Movie time - 5 filmes franceses que adorei

Quem me conhece sabe que adoro francês, gosto de ouvir músicas francesas (ainda hoje estive a ouvir e cantar Belle, belle, belle de Claude François com uma senhora de 91 anos eheheh - faço voluntariado no centro de dia e ajudo-a na informática e para praticar ela pesquisa músicas e letras) e tenho um fascínio enorme por Paris (vá-se lá saber porquê se ainda nem sequer estive lá xp).

Aqui ficam 5 filmes franceses que adorei!

Coco avant Chanel/Coco antes de Chanel


Ousada, criativa e visionária, Gabrielle Chanel foi uma mulher à frente do seu tempo que mudou a moda feminina no início do século XX. 
O filme começa por mostrar a sua infância num orfanato e passa por várias fases da sua vida desde os tempos de costureira e cantora de cabaret até à fase em que cria chapéus para actrizes parisienses e se torna uma grande estilista. 
Adorei o facto de ela encontrar inspiração em pequenas coisas como o preto e branco que as freiras usavam e que é bem visível na marca bem como o facto de ela por sempre as ideias em prática criando a grande marca que é a Chanel. 



La môme/La vie en rose

Adorei este filme! 
Retrata a vida da única e incomparável Édith Piaf, desde os bairros de lata até às luzes do estrelato. Desde a infância à glória, das vitórias às derrotas e aos sofrimentos, de Belleville a Nova Iorque, La Vie en Rose é a história do percurso excepcional de Édith Piaf (Marion Cotillard, numa interpretação que lhe valeu um Óscar). 
Um filme que desvenda a vida e a alma de uma artista e de uma mulher frágil, intensa, indestrutível e com uma voz imortal.

Les choristes/Os coristas




Um professor transforma a vida de crianças problemáticas através da música. 
As vozes destas crianças irão surpreender-vos e arrepiar-vos. 

Intouchables/Amigos improváveis

Phillipe, um rico aristocrata fica tetraplégico após um acidente de parapente e decide contratar alguém para o ajudar nas suas rotinas diárias. Após entrevistar várias pessoas dá a oportunidade a Driss, um jovem senegalês, recém saído da prisão e sem muitas perspectivas. Entre eles surge uma amizade improvável e ambos mudam a vida um do outro. 

O dinheiro arrecadado com a venda dos direitos da adaptação do livro ao cinema foi doado a uma associação de ajuda a portadores de deficiência motora.

Qu'est-ce qu'on a fait au Bon Dieu?/Que mal fiz eu a Deus?


Este filme é para rir do princípio ao fim! 
Um casal tradicional e conservador tem quatro filhas e o seu maior desejo é que cada uma delas case com alguém que encaixe nos seus parâmetros conservadores. Contudo, para sua desilusão, as três filhas mais velhas escolhem para maridos um advogado de origem argelina, um empresário judeu e um gestor chinês. A sua esperança é a filha mais nova que lhes anuncia que vai casar com um católico. Porém, quando o conhecem algo os surpreende... (não vou contar mais...)

Filipa Figueira

Sem comentários:

Enviar um comentário

Apontamento(s)